Indústria de doces se reinventa em tempos amargos

outubro 20, 2020

Reinventar-se diante da adversidade é habilidade que a Pastoriza tem praticado desde a fundação, em 1985, afinal, nasceu numa época de crise política agravada pela situação econômica do país. E desde então, observa o mercado, compreende as necessidades deste, cria soluções para atendê-lo e nele permanece”, é o que explica o fundador da empresa, Sr. Cláudio Mamede quando indagado sobre a postura da Pastoriza diante dos tempos difíceis.

Em entrevista concedida a este informativo, o empreendedor conta fatos relevantes da história, revela quais soluções seguem tendências e relata o comportamento da empresa nos dias atuais.

Do lado doce da vida - De que modo a Pastoriza adentrou e se estabeleceu no mercado de alimentos?
Cláudio Mamede - Em novembro, a Pastoriza fará aniversário. Portanto, há quase 35 anos nascia produzindo doces caseiros típicos do Brasil: doces de leite e doces de frutas. A empresa nasceu em meio a uma crise, e foi justamente no auge dessa crise em 1986, quando foi lançado o Plano Cruzado, que a Pastoriza criou o primeiro brigadeiro pronto para consumo em escala industrial no Brasil. O produto atendeu uma necessidade do mercado na época e até hoje é o mais importante do nosso portfólio.

Do lado doce da vida - Por que surgiu a ideia de produzir brigadeiro?
Cláudio Mamede - Durante uma viagem a São Paulo, passei por uma padaria e notei que faltava brigadeiro na vitrine, foi quando numa conversa informal com o dono do estabelecimento vim a saber que faltavam matérias-primas para produzir o docinho. Ali, naquele momento, tive a ideia de fabricar brigadeiros que depois de apresentada para Regina, minha esposa, responsável pelas receitas na época, virou realidade. Em seguida, nasceram outros docinhos famosos em festas: beijinho e cajuzinho, e desde então não paramos mais de criar novas receitas.

Do lado doce da vida - A Pastoriza é reconhecida nacionalmente, como conseguiu essa notoriedade?
Cláudio Mamede - Lá em 1986 e nos anos seguintes, mais que produzir uma receita, a Pastoriza trouxe uma solução para um nicho de mercado que na época sequer imaginava essa possibilidade. Para se ter uma noção do trabalho realizado, Regina criava as receitas, os doces eram distribuídos para as padarias e eu ensinava, por telefone, o modo de usar para os clientes. Tempos depois, o brigadeiro e os outros doces da Linha Festa foram testados por confeiteiros e atenderam as necessidades deles também. Naquele momento, inovamos proporcionando economia e praticidade com sabor para o mercado de panificação e confeitaria, e desde então, nos transformamos em solução para esses dois segmentos.

Do lado doce da vida - Analisando as tendências do mercado alimentício nota-se a necessidade de Produtos com maior durabilidade e melhoria no shelf life. A Pastoriza atende tais requisitos?
Cláudio Mamede - Os doces produzidos pela Pastoriza passam por processos industriais que garantem maior durabilidade e melhoria no shelf life, dentre outros:
- a seleção de matéria-prima homologada;
- o envase a altas temperaturas;
- a adequação às exigências e posturas de Controle de Qualidade determinantes para qualificação e excelência da produção.

Do lado doce da vida - Os produtos com Rótulo Limpo (Clean Label) que se referem aos produtos com ingredientes naturais, sem corantes e sem conservantes químicos e os alimentos a Base de Plantas (Planted Based) que são livres de proteínas de origem animal estão em alta. De que modo a Pastoriza se posiciona diante destas fortes inclinações do mercado?
Cláudio Mamede - A Pastoriza desenvolve produtos com Rótulo Limpo e a Base de Plantas na Linha Sabores do Brasil que é feita com frutos e frutas, sem corantes e com conservantes naturais. Nessa linha temos produtos tipicamente brasileiros, com processos produtivos praticamente manuais, dentre outros, o Doce de Abóbora com Coco Cremoso e Cocada Branca Cremosa.

Do lado doce da vida - Superada a crise que surgiu no nascimento da Pastoriza, eis que chega uma nova e profunda crise, agora mundial. O que a Pastoriza tem feito para superá-la?
Cláudio Mamede - Sempre focados em atender o mercado com qualidade, entendemos a necessidade de nos reposicionar no mercado e ano passado iniciamos o REBRANDING da marca.Hoje, mantendo a essência de nossas origens e observando o mundo atual, especialmente no momento em que estamos vivendo, percebemos a possibilidade de inovar, trazendo uma nova Pastoriza com novas ferramentas para que nosso time possa ter ainda mais sucesso nos negócios e, principalmente, uma nova forma de estar mais próximo dos clientes e atender as necessidades deles.

Do lado doce da vida - Quais são essas ferramentas?
Cláudio Mamede - Lançamos Novas Plataformas para aperfeiçoar os serviços, promover negócios, oferecer suporte ao cliente e auxiliar as equipes engajadas com as vendas, dentre as quais merecem destaque: o Portal Web, o Aplicativo Mobile e o Portal e-Pedidos Pro.


Do lado doce da vida - Para finalizar, qual mensagem você dedica para nossos leitores?
Cláudio Mamede - Esse momento de grande desafios é também um momento de grandes oportunidades para as pessoas e empresas. Sozinhos talvez nos falte motivação, juntos com aqueles que confiamos somos capazes de escrever uma nova etapa da nossa história. Acreditamos nessa possibilidade para a Pastoriza. Estou convencido que com o trabalho em equipe, com parcerias fortalecidas, construiremos as rotas para um caminho próspero e de muito sucesso.